sábado, 23 de outubro de 2010

Irmã,

mais uma vez tivemos uns meses sem nos ver-mos, estas a duzentos e cinquenta quilometros de distancia e raramente observo teus olhos, tinha imensas saudades tuas, dos teus abraços e das nossas longas conversas.
Ontem ficas-te a conhecer um bocado de mim, os meus amigos.
O que eu dava para tu estares diariamente perto de mim, as saudades parecem não ter fim, na altura de nos despedirmos penso sempre qual será a próxima vez que a vou ver ?
eu amo-te irmã, eternamente.

3 comentários:

  1. quando menos esperares ela está de volta :)

    ResponderEliminar
  2. lindo está este pelo simples facto de sentir exactamente o que estás a sentir também e custa, muito mesmo!

    ResponderEliminar